A Calmaria do Campo

herdade-do-moinho-novo_14Ainda não é considerado Alentejo, mas tem tudo aquilo que nos faz lembrar essa zona. E fica tão perto de Lisboa. Em Canha, na Estremadura, bem escondida dos olhares de quem passa nas estradas nacionais, encontra-se a Herdade do Moinho Novo. O caminho de terra batida faz-nos sonhar logo com a simplicidade do campo e a preservação do que é natural. Uma primeira placa, com uma seta que aponta para a esquerda, evita que tenhamos que tomar uma decisão sobre se seguimos um caminho ou outro, e mais à frente, uma nova placa com uma seta à direita diz ainda: “Está quase a chegar”, como se não estivéssemos já bastante entusiasmados com o que iríamos encontrar, aquela mensagem deixa-nos ainda mais em êxtase.

Chegámos à Herdade e ouve-se apenas o silêncio. O antídoto perfeito para neutralizar o stress do dia a dia. A Herdade de 60 hectares é composta por 8 casas modulares de madeira completamente integradas na encosta que dá para uma piscina com vista para o lago. Grande parte do espaço é para deleite dos animais que lá vivem à solta, desde vacas, cavalos, veados e ovelhas. Andam livremente pelos pastos, sem regras, sem horários, sem trânsito e sem apertos. Na outra zona da Herdade, organizam casamentos, batizados, festas de aniversário e festas dos felizes, com fardos de palha já para imaginarmos como seria a decoração dessas festas. Têm um hotel para cães o que torna o espaço muito convidativo para quem não deixa o seu animal de estimação sozinho em casa e gosta de partilhar o bom da vida com os seus animais. A Herdade é tão espaçosa que tem também outros animais, galinhas, porcos, leitões, patos, perus, avestruzes e podem fazer parte das lides diárias de uma quinta, onde podem alimentar os animais e perguntar tudo o que quiserem à simpática equipa da Herdade.

herdade-do-moinho-novo_12

Foi-nos apresentada a casa central  que serve de casa comum a todos os hóspedes, pois é lá que se serve o pequeno almoço e tem também TV, coisa que as restantes casas não têm. Ainda nos agradou mais este conceito de antiguidade, em que as pessoas falavam, contavam histórias, partilhavam mas de forma vocal, gestual e não apenas estando presentes. Uma coisa é certa, sem televisão, o amor acontece!

Ficámos na casa Colonial, uma casa decorada com se fizéssemos uma viagem ao passado, com uma mala de viagem cheia de emblemas autocolantes, uma cama de dossel com um mosquiteiro como se estivéssemos numa antiga colónia, cadeiras na zona de refeições parecidas às de casa das nossas avós e uma arca antiga. A varanda… Bom, a varanda tem uma vista para o campo, daquelas que gostávamos de ter todos os dias, em que abríamos a janela e lá estavam eles, os cavalos, as vacas, os sobreiros e azinheiras, tudo em harmonia e um pôr do sol daqueles que nos fazem desejar que chegue rápido o novo dia, para o contemplarmos novamente.

A casa de banho, tenho que confessar que está super original, com um vidro de alto abaixo ao lado do duche. A minha zona preferida da casa… porquê? Pensem comigo, tomar banho com vista pro campo, tomar banho com o sol a aquecer-nos o corpo por detrás do vidro, tomar banho quase num sentimento de timidez, por saber que alguém pode estar a ver, mas quem? Os animais que andam a pastar, então não há problema algum 🙂

Todas as casas estão equipadas com utensílios de cozinha, por isso aconselho levarem farnel para cozinharem e aproveitarem as refeições naquelas varandas fantásticas. Cozinhem com calma, com amor, pensem em todos os ingredientes como se fossem pozinhos mágicos e que vão fazer maravilhas ao vosso interior. Depois aproveitem a refeição, partilhem o que a comida vos faz sentir, conversem, imaginem-se no ambiente que caracteriza cada casa e vistam as personagens.

Manhã agitada na Herdade. O pequeno almoço é das 9h às 11h (um horário normal diga-se para quem está de férias)na casa central, mas se querem aproveitar a manhã, aconselho a tomarem o pequeno almoço cedinho para conseguirem chegar a tempo de alimentar os animais. Eles também têm direito a tomar um grande pequeno almoço. Depois segue-se o passeio de jipe pela Herdade. Preparem-se para o pó, pois é o que se tem quando se faz um safari, certo? Só nesse passeio é que terão noção do quão grande é a Herdade e com sorte vão encontrar veados, cavalos e vacas, todos no seu à vontade diário e no seu território.

Está na hora do merecido descanso… a piscina! As imagens falam por si, mas é sem dúvida uma das piscinas mais bonitas e melhor integradas na natureza que já vimos. Até está num top do site NIT.pt das 30 melhores piscinas de hotéis em Portugal. A água é salgada o que a torna ainda mais apetecível. Em frente à piscina tem um lago, onde podem fazer canoagem quando quiserem.

O melhor momento; quando o sol ainda aquece mas já está mais alaranjado e podemos usufruir desse calor dentro da piscina, voltados para o lago, a contemplar simplesmente.

Esta Herdade tem todas as condições para nos fazer felizes. Vir embora é a pior parte. Mas a vontade de conhecer as restantes casas é muita, por isso até já!

Deixamos o site para irem espreitar:

www.herdademoinhonovo.com

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *